sábado, 3 de abril de 2010

O pré-sal e Revolução Educacional.

logo_conae1 

               É evidente que a maior mazela de nosso país é a falta de educação. É dela que surge a manutenção do complexo de inferioridade e desinteresse político do nosso povo , que perpetua essa ciclo vicioso de pilantras que gerenciam a política Nacional desde sempre. A Educação é irmã gêmea do Movimento Ambientalista , visto que sem um conhecimento mais amplo do Universo e do papel do Homem nele é praticamente impossível  a compreensão da necessidade de respeito aos recursos Naturais em nosso Planeta.

             A Conferência Nacional de Educação (Conae)2010, ocorrida em Brasília de 28 de março à 1 de abril em sua plenária final sugeriu a destinação de 50% dos recursos da extração de petróleo da camada pré-sal para a Educação.

             “Não dá para acontecer com o pré-sal o que aconteceu com a borracha, com o ouro e o pau-brasil, bens que geraram muita riqueza, mas riquezas muito mal distribuídas. E para nós distribuir bem riqueza é investir em educação", afirmou o presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), Ian Ivanovicht.

             Seria extraordinário que nessa etapa da discussão da destinação destes recursos financeiros, onde se vê de tudo, até governadores fazendo chantagem, que tívessemos lideranças políticas comprometidas com uma Revolução Educacional e levassem adiante essa maravilhosa idéia.

2 comentários:

  1. Aproveitando o assunto do meio ambiente, gostaria de informá-los que Jeremy Rifkins (autor de “A economia do hidrogênio”), virá para a Conferência Internacional Cidades Inovadoras (CICI 2011), em Curitiba! Saiba mais: http://migre.me/1QLX3

    ResponderExcluir
  2. Olá! Creio que um tema essencial para a questão da sustentabilidade nas cidades é o do crescimento populacional.

    Na semana passada, o IBGE anunciou o resultado do Censo 2010. A taxa de crescimento das cidades brasileiras foi, em média, 9,37%. Chamou a atenção que a maioria das capitais cresceu abaixo da média.

    Nós abrimos uma tópico de discussão na Rede Global de Cidades Inovadoras para comentar como as pessoas estão percebendo pessoalmente esse crescimento populacional.

    Confira os comentários e opine vc tb aqui: http://migre.me/20kFM

    ResponderExcluir